Março 2017 - Barricada de Livros

quarta-feira, 8 de março de 2017

O Lado Bom da Vida
março 08, 2017 19 Comments

Lembro que eu gostei bastante quando li pela primeira vez. Dessa vez eu fiquei a maior parte da leitura morrendo de tédio. Mas isso não significa que o livro é ruim. Não mesmo. É um livro ótimo, mas já não servia tanto para mim nesse momento.

O livro conta a história de Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos que acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Ele não lembra o que aconteceu para que eles fosse internado e acredita que passou apenas alguns meses lá. O que ele sabe é que sua esposa Nikki, pediu um "tempo separado".

Convencido de que esse "tempo separado" está para acabar, ele tenta mudar tudo que aborrecia sua esposa, para que ele possa ser um marido melhor quando finalmente a encontrar. Ele volta a morar com seus pais e sua vida ali não é muito fácil. Apesar de ter uma mãe amorosa e acolhedora, seu pai é um homem difícil que vive de mau humor. Mas Pat é positivo com tudo pois acredita em finais felizes e no lado bom da vida.


A história como um todo é muito bonita e bem feita. Pat logo no início da história é apresentado a Tiffany, irmã da esposa de seu amigo. Ela, assim como ele, também tem problemas psicológicos e a amizade que eles constroem é bem bonita de ser lida. Mesmo ela sendo uma mulher bem difícil.

A parte que mais me incomoda no livro são as cenas em que Pat, seu pai e seu irmão (e as vezes seu amigo Ronnie) assistem aos jogos de futebol americano, mesmo sendo de extrema importância já que é praticamente os únicos momentos em que o pai de Pat fala com ele. Mas eu, como uma pessoa que não gosta de esportes no geral, achei essas cenas cansativas e extensas. Mas se você gosta de esportes, principalmente o futebol americano, isso não vai ser nada.

Eu não sei se só eu pensei nisso lendo, mas eu odiei o pai de Pat. Ele é um péssimo homem/marido e a mãe dele merecia alguém bem melhor. Outro ponto que me incomodou bastante, principalmente agora que eu estou fazendo psicologia, é o fato do terapeuta de Pat ser super parça dele. Não é bem assim que deve ser, mas tudo bem. Agora, se tem uma coisa que me pegou de forma totalmente positiva foi os capítulos. Capítulos curtos me cativam. E esse livro me cativou por isso, além da história.

O Lado Bom da Vida é um livro divertido de ser lido, apesar das partes que eu achei negativa. Pat Peoples é cativante mesmo sendo um pouco estúpido as vezes. É uma história de superação bem feita e mesmo já sabendo o que tinha acontecido antes dele ser internado, já que vi o filmes antes de ler, a cena em que ele lembra é surpreendendo mesmo assim.

Autor: Matthew Quick
Tradução: Alexandre Raposo
Editora: Intrínseca
Ano: 2013
Páginas: 254
Reading Time:

quarta-feira, 1 de março de 2017

Por que Indiana, João?
março 01, 2017 22 Comments

O livro é narrado em primeira pessoa por João, ele é um garoto de 15 anos que sofre bullying constante de Guilherme e seus amigos, simplesmente por ser diferente. Ele é apaixonado por uma garota e tem apenas um amigo, o Daniel, que era popular em sua antiga escola, o que o faz ser totalmente indignado com a sua situação e a de João. 

Um dia, depois do Guilherme saber que João tentou chamar sua namorada pra sair, João revida um ataque no meio da sala de aula e Daniel filma o acontecido. Logo depois o vídeo é postado no canal que os garotos tinham (mas que só João usava) o que muda completamente a vida de João. De repente ele se vê popular, sendo chamado para entrevistas, conhecendo mais pessoas que também sofrem bullying. É emocionante, mas com tudo isso coisas acabam vindo a tona. 

É bom deixar bem claro na cabeça quando você lê esse livro que João é apenas um garoto de 15 anos. Sendo assim, é tudo demais pra ele. Não que o bullying não fosse nada, eu respeito muito o João porque o que ele passa é terrível. Eu mesma já sofri bullying, mas o que acontece com ele está em outro patamar. Eu não sei se eu conseguiria ser forte como ele é.

"Por que Indiana, João?" é uma clássica história sobre consequências e o que podemos aprender com nossos erros. Conforme a história vai se desenvolvendo, vemos muitos das personagens crescendo com a situação que começou com o João. E isso inclui adultos também. O que é bem bonito de se ver.
Esse livro me tocou de uma forma que nem sei dizer. 

Há uma cena, em que o João fala para seu professor que alguém colou seu caderno na mesa, e o professor diz que não pode fazer nada já que não viu quem tinha feito aquilo. E isso me fez lembrar de uma cena praticamente idêntica de quando eu tinha uns 12 anos e fui relatar pra diretora da minha escola que uma colega me xingava e puxava meu cabelo no corredor. E ela disse exatamente a mesma frase.

Esse é um livro simples, mas eu o acho poderoso. Nunca é demais quando o assunto é bullying. É algo real que acontece em todos os cantos e precisamos saber sobre e prestar atenção nas nossas crianças, pois muitas vezes a vítima não fala. E mesmo quando fala, talvez não diretamente, muitos adultos ignoram. E isso é perigoso. Eu espero que esse livro, ao ser lido, seja mais um passo em direção a maturidade desse assunto. Eu recomendo a leitura dele 💛

Autor: Danilo Leonardi
Editora: Giz Editorial
Ano: 2014
Páginas: 206
Reading Time:

@linelanis