últimas resenhas

29 julho 2017

LIVROS EM AÇÃO | Buffy, a Caça-Vampiros

| | 0 comentários
Logo após eu terminar de assistir a série Buffy the Vampire Slayer eu automaticamente senti uma falta enorme desse universo que eu tanto amo. Foi por isso que eu fui atrás das HQs (que eu ainda vou ler e trazer resenha) e resolvi assistir ao filme de 1992, que veio antes da série. Mas não fui com tanta esperança pois já sabia que ele tinha uma qualidade duvidosa.

21 julho 2017

As Aventuras do Capitão Cueca Vol. 1, de Dav Pilkey (#38)

| | 0 comentários
Título Original: The Adventures of Captain Underpants
Série: Capitão Cueca #1
Autor: Dav Pilkey
Editora: Cosac Naify
Ano: 200
Páginas: 128
Para saber mais: Skoob
COMPRAR

Sinopse: Conheça Jorge e Haroldo, uma dupla de garotos legais. Além de pregar peças nos outros,o que eles mais gostam de fazer é,criar suas próprias histórias em quadrinhos. E juntos criaram o maior Super-herói da história, de todas as escolas- o incrível Capitão Cueca! Só que o diretor da escola não gosta nadinha destas brincadeiras e destes gibis.E cuidadosamente preparou um plano para acabar de vez com a farra dos meninos!

Jumanji, de Chris Van Allsburg (#37)

| | 1 comentários
Título Original: Jumanji
Autor: Chris Van Allsburg
Editora: Cosac Naify
Ano: 
Páginas: 32
Para saber mais: Skoob
COMPRAR
Sinopse: Jumanji é um clássico que marcou gerações, seja em livro ou na adaptação para o cinema, de 1995. Para se distrair enquanto os pais estão na ópera, os irmãos Peter e Judy decidem brincar no parque, onde se deparam com um jogo misterioso que contém o aviso: “Leia as instruções com muita atenção”. Ao rolar os dados tem início uma fantástica aventura, com macacos, leão e até uma pessoa saindo de dentro do tabuleiro. Os irmãos Peter e Judy precisam chegar à cidade dourada de Jumanji para terminar a partida e conseguir reverter os estragos antes que seus pais voltem para casa.

16 julho 2017

LIVROS EM AÇÃO | Carros 3

| | 0 comentários

E eis que 6 anos depois do lançamento do segundo filme da franquia, o famoso carro de corrida Relâmpago McQueen (ou para os íntimos, Relâmpago Marquinhos) volta para o seu terceiro filme. Logo quando saiu o primeiro teaser dele eu já fiquei louca pelo longa. Filme infantil e o personagem principal capotando? Fiquei muito curiosa para saber o que tinha acontecido com aquele carrinho teimoso que conquistou toda a minha família.

12 julho 2017

O Amor de um Rei / Um Amor Refugiado, de Débora S. Silva (#36)

| | 4 comentários
Título Original: O Amor de um Rei
Série: Os amantes de Omar #1
Autora: Débora S. Silva
Editora: Independente/Amazon
Ano: 2017
Páginas: 24
Para saber mais: Skoob
COMPRAR
Sinopse: No deserto de Omar existe batalhas por territórios, casamentos arranjados, ladrões e sequestradores perigosos mas, acima de tudo, um amor inexplicável. O Rei Akil, do Reino de Emir, após conquistar um acordo de paz com o Reino de A'Madiz está predestinado a ter um casamento arranjar, pois necessita de imediato de um herdeiro para seu reino. Contudo, os caminhos de Omar o levam a encontrar o verdadeiro amor, um amor que influenciara toda uma geração, o exemplo do amor inabalável.

10 julho 2017

Ônibus

| | 5 comentários



      São quase uma da manhã e embora haja muitas pessoas ao meu redor se aprontando a subir naquele ônibus eu não vejo nenhuma delas. Minha atenção está tomada pela pequena formiga que anda apressadamente pelo chão tentando não ser morta pelos gigantes que estão ali. Ela falha, logo um pé a esmaga sem nenhum esforço.
Sem aquela pequena distração, me obrigo a subir o olhar e observo por um breve momento o céu escuro e quase sem estrelas e um leve vento frio bate em meu rosto e balança meus cabelos. O tempo anda fechado esses dias. Finalmente olho para as pessoas que ali estão. Vejo que várias já entraram, faltando apenas mais um casal e eu. Entrego minha passagem para o motorista que aparenta ser um cara bem de mal com a vida. Penso no que ele sonhava em ser quando era mais jovem, se ele vive frustrado por dirigir ônibus de viagem ou se aceita sem nenhum problema seu trabalho. Talvez não seja um trabalho tão ruim assim.
Estou a caminho da capital, que daqui da minha cidade no interior, demora umas seis horas. Sim, é muito tempo. Avião seria bem mais rápido, mas, além do preço mais em conta, eu gosto muito da experiência de viajar de ônibus.
Só levo uma mochila comigo. De todas as coisas que compõe o meu ser, o que mais gosto, e a mais útil, é a habilidade de não precisar de muitas coisas. Subo os degraus e sento em minha poltrona reservada. A primeira do lado direito, no corredor. A poltrona ao lado está vazia, assim como quase todo o ônibus. Não deve ter mais de 15 pessoas aqui dentro.
Observo a porta se fechar e logo o ônibus parte. Coloco a mochila ao meu lado e abro para pegar o livro que estou lendo, um dos meus favoritos da vida. Leio o titulo “Frankenstein” no topo da capa e acho onde parei a leitura.
Sinto que fiquei horas com o olhar fixo nas páginas amarelas quando um barulho me tira a atenção, mas sei que é quase impossível que tenha passado mais de 5 minutos já que não li nem duas páginas direito. Procuro o causador do barulho e logo vejo que é alguém tentando abrir a porta do pequeno banheiro que fica bem em frente a minha poltrona. Esperei até que a pessoa conseguisse para voltar ao meu livro, porém mesmo já sem o barulho minha mente não conseguia focar nas palavras impressas.
Não desisti, continuei tentando ler e quando eu finalmente consegui voltar para dentro da história, a porta do banheiro foi aberta violentamente. Observei um rapaz com cabelos loiros e enrolados sair dali e o segui com os olhos por cima do livro que escondia quase toda minha face e, para minha surpresa, ele se sentou logo ao meu lado, do outro lado do corredor. Não lembro de tê-lo visto quando entrei no ônibus, o que nem era uma novidade já que eu nunca reparava muito bem as pessoas ao meu redor.
Continuei olhando para as páginas, mas sem ler seu conteúdo. De repente minha mente se esvaziou. Não pensava em nada, só olhava as páginas que nada me diziam. Só saí desse transe quando ouvi uma voz grave vindo do meu lado esquerdo.
– Oi? Tudo bem aí?
Virei a cabeça devagar, sem saber o que estava acontecendo. Olhei para os olhos azuis que me encaravam com curiosidade e uma certa preocupação.
– An? Que foi?
– Eu perguntei se você está bem. Você ficou um tempão encarando seu livro sem nem piscar e seus olhos não corriam pela página então percebi que você não estava lendo. Fiquei achando que você talvez estivesse tendo um ataque – ele sorri.
Não consigo não achar graça da minha própria situação. Então falo entre risadas:
– Desculpa. Sabe, na verdade isso acontece com frequência. As vezes eu estou fazendo algo e eu simplesmente entro num transe e encaro alguma coisa sem pensar em nada. Você tem que ver quando isso acontece e eu encaro uma pessoa desconhecida! É hilário, as pessoas até acham que eu talvez esteja possuída.
Ele então cai na gargalhada e logo se sente mal, como se a sua risada me deixasse desconfortável ou ofendida, e pede desculpas. Eu nem consigo respondê-lo já que eu estou rindo até mais do que ele. Até que finalmente me acalmo.
– Relaxa. Eu sei como isso deve parecer pra quem está observando.
– Bom, vou deixar você em paz.
Ele então vira a cabeça para a janela e olha a paisagem escura e eu finalmente consigo voltar a minha leitura. Mas não passa muito tempo e sou surpreendida pela voz daquele rapaz fazendo “psiu” para chamar a minha atenção. Olho devagar para o lado e ele sorri como se pedisse desculpas.
– Eu falei que te deixaria em paz mas eu preciso saber o que você está lendo.
Normalmente ninguém pergunta o que eu estou lendo. Não sei se é porque as pessoas que me veem não gostam de ler ou se elas tem vergonha, de qualquer forma eu fico surpresa com a pergunta e simplesmente mostro a capa do livro para ele que logo se anima quando nota qual livro estou lendo.
– Uau, sério? Eu amo esse livro, o que você tá achando dele?
– Na verdade eu estou relendo ele, é um dos meus livros favoritos! Essa deve ser a terceira ou quarta releitura. Lembro que da primeira vez que li, fiquei completamente fascinada pela escrita da Mary Shelley. Ela é magnífica, não?
– Com certeza, o modo como ela passa algumas mensagens como abandono é demais. O que me faz lembrar numa pergunta importante: o que você acha da Criatura?
– Vítima. Victor Frankenstein é simplesmente horroroso! Ele abandona a coitada da Criatura sem nem ao menos dizer um oi! Super falta de classe ao meu ver.
– SIM! Com toda certeza. Eu odeio quando me falam que a Criatura é horrível e me falam que Victor é uma vítima, se quer saber ele até mereceu tudo aquilo.
– Não sei bem, eu até entendo o lado da Criatura mas assassinato nunca é muito legal então eu também entendo o lado do Victor. Mas é tudo muito complicado, né? Ambos estão errados mas de formas diferentes… – ele me olha um pouco confuso – eu tô me contradizendo né?
– Sim. Mas tudo bem, eu entendo. Acho que os dois são vítimas, mas a Criatura é um pouco mais que o Victor.
– Acho que sim. Um pouco estranho, não é? Chamar a Criatura como feminino sendo ele um homem.
– Nunca pensei nisso.
– Não é muito relevante.
Ele me olha por um tempo sem dizer nada. Até que respira fundo e diz baixinho:
– Você é interessante.
E eu só consigo pensar em como eu quero dizer exatamente a mesma coisa.

08 julho 2017

LIVROS EM AÇÃO | Meu Malvado Favorito 3

| | 5 comentários

E eis que semana passada eu saí de casa no frio para ir ao cinema, primeira vez no ano acreditem se quiser. Ao menos eu acho que foi a primeira... pra falar a verdade eu não consigo lembrar se fui ver algo esse ano ou se Meu Malvado Favorito 3 foi o primeiro de 2017. De qualquer forma, o post de hoje é sobre essa animação que abriga os personagens mais amados: os Minions! Admito que pelo menos 60% do motivo de eu querer assistir o terceiro filme da franquia são eles. Mas eu amo o Gru também. Mais que a Agnes, pasmem.

Sem mais delongas, vamos ver o que eu achei desse filme? Vamos.

05 julho 2017

Log#1525, de B. Demetrius (#35)

| | 0 comentários
Título Original: Log#1525
Autor: B. Demetrius
Editora: Chiado
Ano: 2017
Páginas: 288
Para saber mais: Skoob
Sinopse: Log #1620 CSe você está lendo isso é porque provavelmente este maldito cubo de gelo gigante me venceu. Ou pior! Virei motivo para as masturbações mentais dos burocratas da companhia. Merda! O treinamento especial na Amazônia, os anos na “geladeira” nos confins do sistema solar, minha ex-mulher – nada me preparou para isso. Nada! Acordei sob os destroços de um pod de sobrevivência, em um planeta gelado e escuro. Estou com uma puta ressaca de hipersono, um gosto horrível de metal na boca e essa desgraça de implante cibernético na minha cabeça não para de falar! É a mesma coisa que ter uma velha com Alzheimer com acesso garantido aos meus pensamentos. Trabalho fácil, pagamento gordo e um contrato com letras bem miúdas. Claro que eu iria me ferrar, claro! Droga, tudo que eu queria agora era um café…

01 julho 2017

LIVROS EM AÇÃO | Todas Contra John

| | 1 comentários

Oie pessoas! Fazia um tempo que eu não vinha aqui indicar um filme não é mesmo?
Pois então, fim de semana passado eu acabei revendo esse filme que eu tanto assisti antigamente e olha... continua ótimo! Eu sempre fico com medo de rever filmes antigos e achar um porre porque eu não consigo mais me controlar e problematizo mesmo!! Mas, felizmente esse não foi o caso! yay
Quer saber mais sobre? Bora então que eu te conto!

Descobri o Todas Contra John, um dos filmes que eu particularmente prefiro o nome em português do que o original, graças a um antigo amigo (saudades de você Breno, de verdade). Ele era completamente obcecado por séries e filmes adolescentes daqueles que tem todos os clichês possíveis sabem? Assisti muita coisa por causa dele, e agradeço pela maioria.