últimas resenhas

21 julho 2017

Jumanji, de Chris Van Allsburg (#37)

| |
Título Original: Jumanji
Autor: Chris Van Allsburg
Editora: Cosac Naify
Ano: 
Páginas: 32
Para saber mais: Skoob
COMPRAR
Sinopse: Jumanji é um clássico que marcou gerações, seja em livro ou na adaptação para o cinema, de 1995. Para se distrair enquanto os pais estão na ópera, os irmãos Peter e Judy decidem brincar no parque, onde se deparam com um jogo misterioso que contém o aviso: “Leia as instruções com muita atenção”. Ao rolar os dados tem início uma fantástica aventura, com macacos, leão e até uma pessoa saindo de dentro do tabuleiro. Os irmãos Peter e Judy precisam chegar à cidade dourada de Jumanji para terminar a partida e conseguir reverter os estragos antes que seus pais voltem para casa.


Olá pessoal, a resenha de hoje é uma mini-resenha já que se trata de um livro infantil. É por isso que também vou postar uma outra resenha ainda hoje de outro livro infanto juvenil e que é super importante para mim, fique ligado! Vamos lá com a primeira resenha?


É sempre perigoso quando você vai ler um livro em que você não é o público alvo. Ainda mais quando é a primeira vez que você pega esse livro. As chances de você achar ruim ou chato são altíssimas! Felizmente, isso não aconteceu comigo.

Óbvio que minha experiência lendo Jumanji seria diferente se eu fosse aquelas pessoas que cresceram assistindo ao filme de 1995, infelizmente eu não sou essa pessoa. Só fui assistir ao filme no ano passado! me arrependi demais já que é um filme muito bom e divertido. E imagino que ele teria sido muito importante para mim se eu tivesse visto quando era criança.

Mas de qualquer forma, essa leitura foi especial também.
Jumanji conta a história de dois irmãos que acham um jogo em abaixo de uma árvore no parque e vão brincar com ele. É um jogo aparentemente simples: os jogadores jogam os dados e andam o número que tirou, vence quem chegar primeiro a Jumanji  e gritar o nome da cidade bem alto.

O que eles não esperavam é que tudo que acontece no jogo, aparece na vida real. Dessa forma, eles acabam recebendo um leão, macacos, cobra e etc conforme vão jogando. Notando o perigo, eles se apressam para acabar logo.

Ao ler o livro, tive a sensação gostosa que sentia quando era criança e lia um livro de aventuras. Me senti dentro da história e as ilustrações lindas feitas pelo próprio autor ajudam muito nisso. Suas ilustrações são bem realistas e imagino que se fossem coloridas seriam mais mágicas ainda com a história. Mas também acredito que por não terem cores elas nos passam um certo sentimento de afobação que ajuda a entrar com a situação perigosa que as crianças se encontram.

1 comentário:

  1. olá. Não conhecia esse livro, achei a capa bem legal, mas só olhando a capa, não diria que é infantil. ‘É sempre perigoso quando você vai ler um livro em que você não é o público alvo. Ainda mais quando é a primeira vez que você pega esse livro. As chances de você achar ruim ou chato são altíssimas!’ onde eu assino? Perfeito. Concordo com tudo. Eu assisti Jumanji , e muito, tinha dez anos na época. Certamente esse livro me traria uma sensação nostálgica.

    ResponderEliminar