últimas resenhas

30 abril 2019

Lua Nova, de Stephenie Meyer (#55)

| |
Título original: New Moon
Série: Saga Crepúsculo #2
Autora: Stephenie Meyer 
Editora: Intrínseca
Ano: 2008
Páginas: 432
Para saber mais: Skoob
COMPRAR
Sinopse: Para Bella Swan, há um coisa mais importante do que a própria vida: Edward Cullen. Mas estar apaixonada por um vampiro é ainda mais perigoso do que ela poderia ter imaginado. Edward, já resgatara Bella, das garras de um monstro cruel, mas agora, quando o relacionamento ousado do casal ameaça tudo o que lhes é próximo e querido, eles percebem que seus problemas podem estar apenas começando...


PODE CONTER POSSÍVEIS SPOILERS

Me dói dizer que eu não me fascinei tanto em Lua Nova como aconteceu com seu antecessor.
Me cativou, claro. Se não, teria abandonado facilmente. Mas a leitura acabou se prolongando por mais que eu gostaria. Achei que seria uma leitura rápida, assim como foi com Crepúsculo, mas acabou sendo bem lenta por conta da atmosfera criada aqui. Então talvez não seja uma coisa tão ruim essa demora toda...

Nesse segundo volume temos um início peculiar, dentro de um sonho de Bella. Ela sabe que está sonhando e o que ela vê ali dentro de sua mente é um dos seus maiores (se não O maior) temores criando vida: ela ficando mais velha que Edward. Tecnicamente falando, já que Edward está preso em seus 17 anos anos para sempre, ela surta só de pensar em ter um ano "a mais" que ele. O grande acontecimento do livro, que vai ser o estopim de tudo que irá acontecer adiante ocorre no meio da comemoração do seu aniversário de 18 anos com a família Cullen, há um acidente que faz com que Edward note o grande perigo que a coloca apenas por se manter perto, isso o faz tomar uma decisão muito importante: precisa se afastar dela o quanto antes.

Seu plano com isso é proporcionar a Bella uma vida humana feliz e longa sem a interferência dos perigos que cercam a vida perto de vampiros. Mas a garota não tem essa intenção e ser forçada a viver sem seu grande amor a deixa extremamente mal. Não posso afirmar que ela de fato entra numa depressão já que isso não é de fato confirmado já que ela e nem seu pai procuram ajuda profissional (afinal sairia do tema da saga), pode ser apenas um grande processo de luto, o que acaba sendo lentamente superado conforme os meses se passam e ela acaba se aproximando de Jacob, criando assim um grande vínculo com o quileute.

Eu acho Lua Nova o livro mais importante da saga pois é nele que somos introduzidos aos lobisomens de La Push, pelos quais eu sou apaixonada nesse universo ainda que eu pessoalmente prefira os vampiros no geral, além de que é aqui que todo o conflito que vai pairar as vidas de toda a família começa e com isso um dilema muito grande para algumas partes. Mas mesmo com os pontos chaves que me fazem gostar e entender a importância desse livro, Lua Nova acaba sendo um dos meus livros menos favoritos da série (só perde pra Elipse) por ser muito denso ao tratar a forma como Bella fica quando é abandonada, o que só se intensifica por ser narrado em 1ª pessoa.

A atmosfera do livro é pesada o que não me fez querer ler todos os dias e isso me atrapalha bastante como leitora pois me deixa uma sensação bem ruim sobre a leitura, mas como tudo se anima lá na metade do livro e com isso a leitura começa a fluir rapidamente, eu tento relevar bastante os pontos que me incomodam. E mesmo não tendo me deixado animada quanto o primeiro, foi uma releitura agradável. É sempre gostoso relembrar histórias e sensações que eu tive quando li pela primeira vez a anos atrás e comparar com o momento atual. Releitura é algo maravilhoso.

Espero me surpreender novamente com os próximos.

Sem comentários:

Enviar um comentário